sexta-feira, maio 30, 2008

Pois é...

...o que define a esquerda, historicamente, não é a luta contra a desigualdade. É a luta pela concentração de poder político, sob o pretexto de combater a desigualdade. Foi isso o que se viu na Revolução Francesa, na Revolução Russa, na Revolução Chinesa, na Revolução Cubana e por toda parte onde a esquerda reinou sem ser atrapalhada pela presença da maldita direita. Mesmo nas nações democráticas, onde tem adversários a enfrentar, a esquerda busca sempre aumentar por todos os meios possíveis o poder da burocracia estatal. E, como a concentração do poder político concentra também necessariamente o poder econômico – motivo pelo qual os capitalistas monopolistas ajudam sempre a esquerda, não a direita --, a esquerda mundial deve ser definida estritamente, segundo a substância da sua realidade histórica, como a força política que há pelo menos dois séculos promove a desigualdade em nome da igualdade...

Olavo de Carvalho

3 Comments:

Blogger Afrodite escreveu...

meu querido e 'velho' amigo, o prazer que me deu a tua visita! podem passar dias, semanas, meses até, mas a amizade e a consideração que partilhamos mantem-se inalterável.

Respondendo à tua irrespondível pergunta num post anterior, também me parece inalterável, quer tenhamos a direita ou a esquerda, o:
"Como podemos parar o " coça-me as costinhas agora que depois te coço eu" ou "os amigos são para as ocasiões"?"

Um beijo

20:44  
Anonymous Raquel Vasconcelos escreveu...

Tenho cá a sensação que dizes num post e dp te desdizes no outro...
mas deve ser só impressão...


Beijocas

21:18  
Blogger JMTeles da Silva escreveu...

À jovem Afrodite respondo com uma bjoka na sua rechunchuda bochecha.

À Raquel: não percebi!
Quando é que tal aconteceu? Prova. Com bjokas na mesma.

09:22  

Enviar um comentário

<< Home

  • Aqui ao vosso dispôr ...
  • Powered by Blogger

    Technorati search